Arquivo da categoria: Uncategorized

Depois de um longo tempo…

Pessoal! Depois de um longo tempo sem a gente postar… Aqui vai um novo post! Desculpem-nos pelo… de certa forma, “abandono” do blog. A escola nos limita muito :/ Mas vamos que vamos! =) Espero que gostem do post!

Mãos

Mãos.

Mãos de trabalho.

Mãos de maldade.

Mãos de inocência.

Mãos de carinho.

Mãos de sofrimento.

Mãos de dor.

Mãos que causam dor.

Mãos que acalentam.

Mãos que esquentam.

Mãos que ajudam.

Mãos que machucam.

Mãos que jamais vou esquecer.

Mãos que quando vi, causou-me reflexão. Pois quando as vi, notei as marcas do passado, notei as marcas do sofrimento e do trabalho. São também mãos que dão carinho e afeição. Porém, não são imortais.

Mãos de mãe.

 

 

Jéssica.


Ralf: primeiro post!

Boa noite a todos…aqui é o Ralf
bom,a Jéssica me permitiu fazer alguns posts aqui e eu vou compartilhar um pouco dos meus textos com vocês.
Sem enrolações,eu começarei postando um trecho de uma musica que ta na minha cabeça ha alguns dias:

And now I’m floatin right above my coffin as it closes
I look down and I see sigh
As she’s cryin on my mama’s shoulder
I look up into the sky as the gates of heaven open
Somethings wrong is this destiny or am I going home?
What will happen to my soul?
Will I come back I don’t know
Will you meet me when it’s over let me know
You can meet me here in heaven
Don’t you ever let me go?

This love, this hate
Is burning me away!

Reflitam!
Boa noite a todos…e se possível,passarei mais vezes por aqui :’D
beijos,Ralf


Graciosa Existência

Quantas vezes já não ri, chorei ou sonhei com você?
Ou, quantas vezes não dormimos juntos na mesma cama?
Você faz diferença na minha vida e, com certeza na vida de outras pessoas.
Não sei, você desperta um sentimento indescritível em mim, cada vez que passo mais tempo com você, mais forte me sinto.
Muda nossas vidas.
Você distrai, cura, nos faz viajar para lugares inimagináveis.
Não seria nada sem você, oh, doce música!

Jéssica.


Ano novo, Dimitri e Pets

Olá, tudo bem? Sei que faz tempo que a gente não posta, mas, prometo que vou tentar postar mais coisas. (:

Antes de tudo, feliz ano novo! Espero que seu natal e sua virada de ano tenham sido ótimos, e que vocês consigam realizar todos os os seus desejos para 2011.

Hoje vim falar de um assunto fora do usual, não é sobre livros, ou filmes… É sobre o meu novo amiguinho, o Dimitri.

Dimi depois de correr na rodinha

Ele é um hamster sírio. Ele é muito fofo e tímido, ainda não vem na minha mão, mas está começando a se acostumar comigo. Comprei ele na segunda-feira passada (27/12/10) ou seja faz uma semana que ele está comigo. (:

Também tenho outros pets:

A Duquesa, uma pastora alemã linda e muito carinhosa:

A Nyx, uma vira-lata muuuuito bagunçeira:

E o Black, o calopsita:

E mais umas fotos fofas da Nyx e da Duquesa:


Esta última foto é épica! Hahaha, adorei.

Enfim, espero que o post não tenha ficado muito chato com tantas fotos. Mas como podem ver, eu amo animais.

E vocês? Têm animais? Quais? Quantos?

Beijos;
Paula.


Boa leitura!

Essa garota faz o típico de meninas como nós somos… apaixonadas/desesperadas por livros… Conhecemos um lugar, que lembra muito à essa bagunça.

Deu vontade de postar algo trivial assim, eu gostei muito da foto, espero que gostem também 😀

Jéssica.


Não há nada a declarar

Na alegria, na tristeza… Na saúde, na doença… etc… O que importa é que ele aceita, assim como ela.
A festa foi um sucesso, cheia de pessoas bonitas e interessantes. A lua de mel foi em Paris, outra maravilha. Parecem dois jovens inexperientes, perdidos e apaixonados. Porém unidos.
Por enquanto.
25 anos depois… Ele sai para trabalhar, ela sai para trabalhar. Ele sai para se divertir, ela também sai para se divertir. Porém não compartilham mais o sentimento como aquele há 25 anos atrás. Nenhum mais acredita na felicidade do outro, por isso procuram pessoas diferentes. Viveram muito um ao lado do outro, cansaram-se um do outro, tiveram muitas experiências… fora do casamento(mesmo estando em um).
Quando se encontram, há somente uma breve troca de olhares e um diálogo semelhante à este: “onde esteve?” “estive por aí, não te interessa”.
5 anos depois… Encontram-se no tribunal, o juíz os declara divorciados.
1 ano depois… Ele arranja outra mulher, ela arranja outro homem. Casam-se novamente.
Mais outro ano depois… indiferente. Atos triviais e banais…

Você acredita em casamento? Não.
Você acredita na felicidade? Sim, esta não depende da pessoa que hei de encontrar na vida, mas sim em quem eu vou me tornar!

Jéssica.


Velho Tema

Só a leve esperança, em toda a vida,
Disfarça a pena de viver, mais nada;
Nem é mais a existência, resumida,
Que uma grande esperança malograda.

O eterno sonho da alma desterrada
Sonho que a traz ansiosa e embevecida,
É uma hora feliz, sempre adiada
E que não chega nunca em toda a vida.

Essa felicidade que supomos,
Árvore milagrosa que sonhamos
Toda arreada de dourados pomos,

Existe, sim: mas nós não a alcançamos
Porque está sempre apenas onde a pomos
E nunca a pomos onde nós estamos.

(Vicente de Carvalho)
~~

Faz tempo que não postamos, por isso, decidi postar um dos meus poemas favoritos. Reflitam.

Paula.